quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

JANTAR DE FINAL DE ANO NA PAZ GÉIA




PAZ GÉIA INSTITUTO DE PESQUISAS XAMÂNICAS

ODOYÁ - JANTAR DO MAR
08 de dezembro de 2006 –20h00

Honrando Yemanjá – a "Grande Mãe do Mar", sua abundância, suas dádivas com as quais acolhe todos seus filhos, a Paz Géia convida para o tradicional Jantar de Encerramento do Ano, celebrando as Mil Possibilidades que a vida ofereceu em 2006.

CARDÁPIO DO JANTAR

ENTRADA
Pães variados, sardela e mousse de gorgonzola

JANTAR
Salada japonesa
Salada verde
Vatapá
Arroz branco

SOBREMESA
Manjar branco
Frutas
BEBIDAS
Vinho branco
Refrigerante
Água

ATRAÇÕES ESPECIAIS

DINHO NASCIMENTO – É cantor, compositor e percussionista, baiano radicado em São Paulo, capoeira na essência, tem matriz estética afro-descendente e inspira-se em diversos ritmos e manifestações populares como o maracatu, samba-de-roda, afoxé, tambor-de-crioula, capoeira, chula, salsa, reggae, blues e jazz.

CECILIA PANIPUCCI - nascida em Buenos Aires, veio para São Paulo em 1974. Autodidata nas artes plásticas, seu trabalho é fruto do transitar pela vida, de vivências generosas e do estudo da cultura negra e popular, principalmente dos Orixás, utilizando a pintura como manifestação do imaterial, com a essência e o significado levando à forma, à dimensão visível por meio da arte.

ADESÃO - R$ 30,00

R. Prof. João Brito, 120 – Itaim Bibi - Tel. (11) 3846-5211
www.pazgeia.org.br     pazgeia@pazgeia.org.br








segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

Iansã, o raio que ilumina as trevas do ego!

-----
Iansã, o raio que ilumina as trevas do ego!

Por Fernando Sepe
fesepe@yahoo.com.br


Vós surgiu, minha Mãe,
Como uma tempestade.
E nos seus olhos eu vi,
A bela face da verdade.

Rainha de encantadores Jacutás,
Senhora de todos os Congás.
Chuva que acaricia o Ser,
Ventania que traz o poder.

Ouço vossa voz melodiosa,
E de minha alma mil canções florescem.
Entre as brumas, percebo-te esplendorosa,
Dançando entre estrelas que descem.

És a beleza da tormenta,
E o brilho do anoitecer.
És o raio que acalenta,
E o fulgor do amanhecer.

És o som do trovão,
E a Justiça de Xangô.
És o amor em turbilhão,
E o canto de Agô.

És a força da guerra,
Que conduz ao campo da paz.
És a semeadura da terra,
Com os ventos que a semente traz.

És o caminho reto,
Que a todos vigia.
Vitória, contigo é certo,
És a estrela que guia.

Sopro de luz e axé,
Rainha de todo Orixá.
Flecha veloz na mata de Odé,
Menina dos olhos de Oxalá...

És o ritmo do barravento,
Que ensina a dançar na guerra.
És a fúria dos elementos,
Que dissipam toda treva.

És a chama da coragem,
Início, busca e determinação.
És o começo da grande viagem,
Pelos longos caminhos da evolução.

És a faísca que brilha no bambuzal,
E o corisco que açoita o ego.
És o sangue, a força vital,
E a direção que conduz o cego.

És a espada que degola o vício,
Guerreando ao lado de Ogum.
És a linda canção que desabrocha,
Dos lábios de papai Olorum.

És luta, suor e trabalho,
Que enobrece o coração.
És honra, força e amparo,
No jardim da compaixão...

Por ti, Oh! Mãe, o raio estoura,
E do alto até o embaixo,
A voz de Xangô ecoa...

Luz que a Vida ampara,
Em uma de suas faces vejo,
O semblante de Santa Bárbara...

Vento que afasta os males,
O seu uivo reverenciamos,
Nas pedreiras e nos vales...

Ventarola que sopra no mar,
É por ti que as ondas quebram,
No reino de Iemanjá...

Almas santas, venham todas me valer!
Toco o solo e te saúdo,
Rainha do Balê...

Infinito é seu esplendor,
E nem mesmo com mil versos,
Cantaríamos todo seu valor...

Mãe Divina, em ti vejo o amor,
E em seu cálice apanho,
A mais tenra flor...

Eparrei Iansã, Eparrei bela Oyá!
Nos guie, hoje e sempre,
Pelas voltas que o mundo dá...


Fernando Sepe – 24 de novembro de 2006, inspirado pelo sopro de luz dessa Mãe...

terça-feira, 28 de novembro de 2006

Fenômeno de Incorporação

Fenômenos espirituais de incorporação é um fato na vida de médiuns que nasceram com esse dom espiritual.

Ao mesmo tempo um desafio presente na vida da pessoa o tempo todo.

Ser médium e antes de qualquer coisa ser um instrumento espiritual para atividades variadas do mundo dos espíritos e humano.

E já tem inúmeras tarefas, como encaminhamento espiritual, doutrina, conscientização, limpeza de aura, cura, transmissão de energia, mensagens, ensinamentos, orientações e tantos outros.

sábado, 25 de novembro de 2006

I Encontro Conjunto de Astrologia Aplicada - SP



I Encontro Conjunto de Astrologia AplicadaAstrobrasil & Regulus Astrologia em São Paulo.SP

PREVISÕES EM ASTROLOGIA
Dias 08 ; 09 de Dezembro de 2006
dia 08 de dezembro - sexta-feira
18h30 - Abertura
19h00 - Márcia Mattos: lançamento Livro da Lua - previsões 2007
20h00 - Henrique G.Wiederspahn:
           O uso das Direções Primárias - Prós e Contras
21h00 - Elizabeth Nakata e Patrícia Valente: Horóscopo na Mídia
dia 09 de dezembro - sábado
09h00 - Marco Aurélio Fernandes: Astrologia e Saúde
           O uso de direções por arco solar e trânsitos para estudo de casos.
10h00 - Divani Terçarolli: Previsões e Pontos Médios
11h00 - Elmer Baumgratz: Astrologia e Simbolismo
12h00Almoço
14h00 - Nina M.F. Alves: Decanatos e Previsão
15h00 - Lydia Vainer: A Dor e a Delicia em Fazer Previsões
16h00 - Coffee Break 
16h30 - Mesa Redonda:
            Max Beretta; Cid Marcus Vasques; Maurício Bernis 
18h30 - Encerramento
Investimento: R$ 120,00 (até dia 30/11 pode ser parcelado em 2 vezes)
     Credenciados AstroBrasil e alunos da Regulus tem 20% de desconto
Inscrições:
AstroBrasil             (11) 5083-0260 ou www.astrobrasil.com.br
Regulus Astrologia  (11) 5549-2655 ou www.regulus.com.br
Local:
Regulus Cursos e Assessoria Astrológica
Rua Estela, 515 - Bloco E - conj. 71
Paralela a Av.23 de Maio - Metro Paraíso 


SITE: Programação de cursos, visite regularmente: www.regulus.com.br/curso/inicio.htm
ORKUT: participe e visite a comunidade


 Regulus Astrologia - www.regulus.com.br - astrologia@regulus.com.br
  R.Estela, 515 cj.71-E - S.Paulo SP -  fone: (11) 5549-2655 após 14h
              Próximo ao Metro Paraíso  - Paralela a Av. 23 de Maio


__._,_.___
.

__,_._,___

sexta-feira, 10 de novembro de 2006

A Teoria da Cognição de Santiago



A Teoria da Cognição de Santiago

A mente e a consciência

"Atualmente, uma nova compreensão da vida levou a uma das mais importantes conseqüências da Filosofia: a concepção inaudita da natureza da mente e da consciência que superou o dualismo cartesiano entre mente e matéria."

quarta-feira, 8 de novembro de 2006

Evento no Rio de Janeiro - Previsões em Astrologia


Previsões em Astrologia
I Encontro Conjunto de Astrologia Aplicada AstroBrasil e Espaço do Céu
Rio de janeiro
Dia 25 de Novembro de 2006 das 10h00 às 18h30

Programa

10h00 - Antonio Carlos Harres
Astrólogos X Astromantes, Predições e Previsões.
Atalhos e armadilhas da arte de ver o futuro.

11h00 - Maurício Bernis
Trânsito de Saturno - Os Ciclos de Estruturação
Uma visão dos ciclos de Saturno em trânsito em relação ao Sol, Lua e Júpiter e seus efeitos concretos na vida das pessoas.

12h00 - Celisa Beranger
O Mapa Diário como disparador de Trânsitos e Direções
Descrição das condições que promovem o disparo. Apresentação de diversos casos reais.

12h50-Almoço

14h00 - Mesa Redonda
Cid de Oliveira, Cláudia Lisboa, José Maria Gomes Neto, Maria Eugênia de Castro e Marilda Bourbon.
Mediador – Maurício Bernis.

16h00 – Intervalo para café

16h30 - Márcia Mattos
Previsão : Nodos Lunares e Roda da Fortuna – Redestinando
Interpretação dos efeitos da ativação por Trânsitos, Progressão e Revolução Solar, dos Nodos Lunares e da Roda da Fortuna.

17h30 - Carlos Fini
Direções Primárias em Astrologia
Um estudo sobre o método e sua aplicação prática. Textos da obra Astrologia Gallica de Morin de Villefranche.

Investimento: R$ 120,00

Inscrições na internet http://www.astroshopping.com.br em Congresso e Eventos >> Rio de Janeiro
Pelo fone: (11) 5083-0260 SP AstroBrasil - (21) 2557-2781 RJ Espaço do Céu
Local: Largo do Machado, 54 Catete - Rio de Janeiro - Centro de Convenções do Ed. Flex Center
www.astrobrasil.com.br
www.astrovirtual.com.br
www.astroshopping.com.br
mauriciobernis@astrobrasil.com.br
(11) 5083-0260
R. Estela, 515 Bloco F Conj. 102
04011-904 - Paraíso - São Paulo - SP

quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Prece - Libertar Apegos Emocionais

Prece para se libertar de apegos emocionais

Ó grande e compassivo Buda!
Tens ouvido uma voz humilde,
Rezando a ti com sinceridade?

Ó, Buda!
Eu tenho afundado em uma lama de apegos emocionais;
Se eu não me levantar,
Afogo-me aqui, agora mesmo!
Tenho me agarrado em uma teia de aranha de apegos emocionais;
Se eu não escapar,
Sufoco aqui, agora mesmo!

Ó grande e compassivo Buda!
Rezo para que me concedas a força necessária
Para escapar da prisão dos apegos emocionais;
Rezo para que me concedas a coragem
Que me permitirá marchar em direção a um novo futuro.

Tantos amigos e parentes me aconselham:
O amor romântico é como
A arrebentação das ondas no oceano;
Pessoas que se arriscam, ao brincar nas ondas,
Acabarão sendo devoradas pela aparentemente
Bela arrebentação das águas do oceano.
Entretanto, eu que ainda ajo sem princípios, me agarro a ilusões;
Eu sei que "o oceano do amor tem ondas de 100 pés",
E, ainda assim, eu desconsidero os perigos;
Sei que "o oceano do sofrimento tem uma centena de ondas de arrebentação",
E, ainda assim, não sei como voltar atrás.

Muitos sábios e pessoas virtuosas me dizem:
"O amor romântico é como comer mel na lâmina de uma faca;
mais cedo ou mais tarde, você será cortado pelo corte afiado".
Entretanto, eu, que tenho apegos emocionais profundos,
Não consigo me controlar;
Quanto tempo perco!
Quantas oportunidades deixo passar!

Ó grande e compassivo Buda!
Por meio de tua habilidade e tranqüilidade,
Por favor, deixa-me obter a realização da natureza intrínseca do amor;
Por meio de tua compaixão e sinceridade,
Por favor, deixa-me criar a Terra Pura neste mundo humano.

Devo purificar e expandir
O amor romântico e transformá-lo em
Amor pela sociedade e pela nação;
Devo elevar o amor a um nível mais alto
E transcendê-lo, para que, então, ele se transforme
Em um serviço sem interesses nem expectativas.

Ó grande e compassivo Buda!
Por causa do apego emocional,
Tantas pessoas se prejudicaram
E tantas outras causaram tragédias.

Ó Buda, rezo por Vossa proteção:
Que possamos elevar o amor a um nível mais alto pela razão;
Que possamos purificar o amor pela compaixão;
Que possamos governar o amor pela moralidade;
Que possamos guiar o amor pela ética.

Ó grande e compassivo Buda!
De agora em diante, vou renunciar às horríveis algemas do apego emocional,
E trazer à cena o amor benevolente e genuíno;
De agora em diante, vou me distanciar do sofrimento,
Causado por alternar amor e ódio,
E criar uma vida de compaixão e sabedoria.

Rezo para que, de agora em diante:
O afeto e o amor ao Darma transbordem
E tranqüilize a vida de todas as pessoas;
O afeto e o amor ao Darma preencham todo o universo
E motive a carreira de todas as pessoas.

Ó grande e compassivo Buda!
Por favor, aceita minha prece mais sincera!
Ó grande e compassivo Buda!
Por favor, aceita minha prece mais sincera!

sexta-feira, 1 de setembro de 2006

Igreja Messiânica



A Igreja Messiânica Mundial do Brasil, faz parte do Movimento Messiânico.


De abrangência mundial, possui diversas organizações que divulgam a filosofia do seu fundador.

quarta-feira, 30 de agosto de 2006

Sete Principios - Huna

Invocação aos Sete Princípios Xamânicos Havaianos

A partir do Principio Sagrado de IKE,
Que a sabedoria se abra em aurora sobre nós,
Para que vejamos as coisas com claridade de ikepapalua, vivendo e operando
em ikepapakahi.

A partir do Principio Sagrado de KALA ,
Que a sabedoria esclareça e mantenha consciente, todas as partes do
universo,
Para trazermos outros aspectos de nós mesmos ao mundo.

A partir do Princípio Sagrado de MAKIA,
Que a focalização seja no sentido de fazer a energia fluir para nossos
objetivos,
Metas e propostas, fazendo-as acontecer.

A partir do Principio Sagrado de MANAWA,
Que nossa presença seja constante no aqui-agora,
Para que haja influencia e eficácia em nossa vida.

A partir do Princípio Sagrado de ALOHA,
Que o abençoar a todos e a tudo seja belo e verdadeiro,
Para que possamos compartilhar os frutos do amor.

A partir do princípio Sagrado de MANA,
Que seja permitido à sabedoria verter de dentro de nós, para criarmos nossa
Própria experiência com permissão consciente, e colhermos os frutos
desejados.

A partir do Princípio Sagrado de PONO,
Que se possa tecer sonhos com a eficácia da verdade,
Para se estabelecer a cura e sempre se perceber outras maneiras de sonhar.

por Solange Dal Pizol De Toni - Veranópolis,Brasil, 1998

terça-feira, 29 de agosto de 2006

Hawai

Vista da costa de Na Pali, que fica no norte da ilha de Kauai; trilha de Kalalau que percorre essa costa é considerada uma das mais belas

segunda-feira, 28 de agosto de 2006

Prece Pai e Mãe - Kahuna

Pai - Mãe


Pai - Mãe que habitam o reino invisível de Luz, eu vos invoco, honrando
vossos nomes,pedindo que a perfeição de vosso reino possa vir a ser
plenamente refletida nos três níveis de nossa vida de três Eus.

Que possas guiar-nos e dirigir-nos em tudo que está sendo feito e possa
vossas vontades ou desejo sempre ser aceita como a melhor a seguir do que a
minha própria ou a do Eu Básico,junto a quem permaneço como um irmão mais
velho e guardião.

Que a vossa vontade possa criar para nós as boas coisas, primeiro em vosso
reino celestial invisível, depois fazê-las aparecer como realidade em nossos
níveis inferiores de ser.

Dá-nos a cada dia o nosso pão, pois tal é a nossa necessidade básica de
mana.
Dá-nos também aqueles dons perfeitos e bons que sejam julgados adequados e
que não violem a lei de não ferir, ao nos ser concedidos.

Livra - nos dos ódios, temores e invejas invisíveis -- de todas as coisas
que transgridam a lei do amor. Purifica-nos enquanto tentamos purificar a
nós próprios e enquanto fazemos o melhor para ajudar outros a ver sobre sí
mesmos,seus Eus Superiores, que somente merecem nosso amor.

Vosso sejam este fluxo de mana que enviamos em uma corrente de amor ao longo
do cordão invisível de conexão. Que nossa oferenda possa capacitar - vos a
trabalhar perfeitamente em vosso nível e desempenhar vosso papel
gloriosamente em nossa vida tripla.

Que eu nunca vacile no papel que desempenho com Eu Médio de nosso ser.
Termino minha prece e a deixo à vossa guarda para agir como julgares
adequado.
Minha prece voou.

Deixa a Luz brilhar de volta a mim.

Amém

Extraído do livro Crescendo na Luz
Max Freedon Long.

sexta-feira, 25 de agosto de 2006

quarta-feira, 23 de agosto de 2006

Ike

Material que circulou na lista Kahuna Mundial e que posto aqui no meu Blog, dando os devidos creditos a lista e a Vivi.

Cida Medeiros

segunda-feira, 21 de agosto de 2006

Kanaloa





Mitologia do Antigo Havaí

sábado, 19 de agosto de 2006

Prece Diária

HE PULE NO KELA A ME KEIA LA
UMA PRECE DIÁRIA

As orações aos deuses não páram com a dedicação apenas ritual, mas
devem continuar em uma base diária. A que segue é uma oração tida
como apropriada para fazer diariamente:

E o'u mau kia'i mai ka po mai
E nana ia mai ka hale o kakou
Mai luna a lalo
Mai kahi kihi a kahi kihi
Mai ka hikina a ke komohana
Mai ka uka a he kai

Mai loko a waho
Kia'i 'ia, malama 'ia
E pale aku i na ho'opilikia ana i ko kakou nohona
'Amama. Ua noa.

Oh, meus guardiões, da mais remota antiguidade,
Atentem sobre nosso lar,
De cima à baixo;
De um canto ao outro;
Do oeste ao leste;
Das terra altas ao mar;
De dentro para fora.

Atentem para nosso lar e o proteja;
Defendam-no contra tudo o que possa incomodar nossa vida aqui
'Amama- Está feito.144

NOTA
144. Handy & Pukui 1958, p. 141.

Por June Gutmanis
em "Na Pule Kahiko: Ancient Hawaiian Prayers", 1983.

Traducao: Rayra Kalidan [Lista Kahuna Brasil]

quarta-feira, 16 de agosto de 2006

A Tolerância

A Tolerância sob Enfoque Huna

Ao estudar a tolerância sob o enfoque Huna, não poderíamos iniciar este trabalho sem antes avaliar a situação de nosso mundo atual, que faz do intolerantismo a base das atitudes e ações.

Essa condição propicia o egoísmo que se instaura e se caracteriza ao generalizar um tipo de comportamento que vai do individuo até as mais importantes comunidades, sem distinção de
crenças, desenvolvimento tecnológico e científico, atingindo as camadas sociais e economicamente inferiorizadas, chegando aos famintos e aos que estão abandonados à própria sorte.

segunda-feira, 14 de agosto de 2006

sábado, 12 de agosto de 2006

Makia Kahunas






MAKIA O 3º PRÍNCIPIO

A ENERGIA SEGUE O PENSAMENTO


ANATOMIA DO PENSAMENTO

quinta-feira, 10 de agosto de 2006

Desapego - Kala





Para os Kahunas devemos fazer "Kala" que significa limpeza.


Com isso desbloqueamos o caminho para o "Eu Superior"


Então um exercicio:

segunda-feira, 7 de agosto de 2006

O Espírito de Aloha


O Espírito de Aloha ou A Filosofia de Aloha

IKE – O Mundo é o que você pensar que ele é.
KALA –Não existem limites
Makia – Para onde for a atenção, para lá fluirá a energia.
Manawa - O momento do Poder é agora!
Aloha – Amar é estar feliz com
Mana - Todo o Poder vêm do seu Interior
Pono - A verdade é medida por sua efetividade

sábado, 5 de agosto de 2006

Psicofilosofia Huna





Conforme relatam vários autores a origem da Psicofilosofia Huna é controvertida.

Para situar nossos leitores sintetizamos o pensamento de seus principais pesquisadores:

sexta-feira, 4 de agosto de 2006

Hoo"mana

"A natureza da força vital é diversificada.
Cada coisa possui um aspecto corporal comum aqui no mundo dos fenômenos e um aspecto Aumakua no mundo espiritual. À medida que estes aspectos espirituais mudam e crescem em resposta ao que ocorre durante os infinitos ciclos de nascimentos, vidas,
mortes e renascimentos no plano físico, o padrão também muda e cresce. Desta
forma, os níveis incomuns de realidade são formados em resposta ao que
transpira aqui na realidade comum. Por isso as intenções são tão importantes
Seus objetivos fornecem o destino, assim como o referencial para suas
experiências. Aqueles que manipulam constantemente os outros eventos para
adquirir riqueza material ou poder estão mais concentrados no lado negro de
sua natureza. Quando essas pessoas morrem e existem unicamente como Aumakua,
seus espíritos não são benévolos, pacíficos, nem repousam em paz. São
espíritos famintos, ansiosos e quando tornam a se manifestar no mundo comum,
retomam o mesmo tipo de caráter.

Por isso o mal existe no mundo. Ele é simplesmente parte do padrão. Tudo tem
dupla natureza, e "não bom" é simplesmente a outra metade de "bom". Cada um
contém dentro de si a capacidade para ambos. Quando chegamos ao mundo, a
forma de nossa personalidade revela o que é proeminente em nosso aspecto
espiritual. Em nossa passagem pela vida, as escolhas que fazemos afetam
tanto a nós próprios quanto ao que existe ao nosso redor. Esses efeitos se
refletem de volta ao mundo espiritual, que muda em resposta. Parte de nossa
tarefa enquanto crescemos é vencer o lado negro de nossa natureza em favor
da luz. Ao fazermos isto, o grande padrão se desloca nessa direção também."

Serge Kahili King  2003

quarta-feira, 2 de agosto de 2006

Sobre Huna

Huna e o Xamanismo Havaiano
1. Origem e definição.
2. Conceitos básicos da Huna.
3. Xamanismo Havaiano.

terça-feira, 1 de agosto de 2006

Os Sete Principios da Filosofia do Aloha


Os Sete Princípios da Filosofia de Aloha!


IKE :O mundo é o que você pensar que ele é.
Kala: Não existem limites.
Makia: Para onde for a atenção para lá irá a energia.
Manawa: O momento do Poder é agora!
Aloha: Amar é estar feliz com...
Mana: Todo o poder vem do seu interior.
Pono:A verdade é medida por sua efetividade
Participem do Workshop: Xamanismo Havaino com Cida Medeiros
dia 31 de março e 01 de abril das 9:00 as 18:00.
na Paz Géia
3846-5211
--
Assistam o Programa "Alquimia Interior"
Com Cida Medeiros
Toda 5 F 11:30 e 19:30 hs

www.tvespiritualista.com.br


Visite meu Blogger, partilhe, opine.

http://cidamedeiros.blogspot.com/

Visite minha pagina.

http://br.geocities.com/cidhamed/index.html

Cida Medeiros
Psicoterapeuta Holistica com enfoque Transpessoal, formada pela Dinâmica Energética do Psiquismo (DEP), Regressão de Memória, Terapeuta Floral, Reiki, Magnifield Healing, Treinamento nas Técnicas de Cura de Barbara Brennan (Mãos de Luz), Renascimentos, Espiritualista com varias iniciaçoes no Xamanismo, Magia e nas tradiçoes Afro-Brasileiras. Facilitadora de Xamanismo Havaino na Paz Géia.

segunda-feira, 10 de julho de 2006

Como Manifestar

1. Lei da Atração Magnética


Atraímos a nós o que desejamos. Atraímos também o que consideramos indesejável - se nos concentrarmos nisso.

Se nos concentrarmos em doença, manifestaremos mais doença. Se nos concentrarmos em pobreza, manifestaremos mais pobreza. Se nos concentrarmos na falta de amor em nossas vidas, manifestaremos apenas mais carência.

É impossível criar amor quando nos concentramos no medo. É impossível criar prosperidade quando nos concentramos na pobreza. Trata-se da lei da atração.

2. Lei da Manifestação Criativa

Agora que entendem a lei número um, invoquem a lei número dois. Concentrem-se intencionalmente no que desejam; evitem se concentrar no que consideram indesejável em sua vida.

Se estiverem numa sala onde houver outras pessoas entretidas numa conversa sobre algo que consideram indesejável em sua vida, educadamente se desculpem e vão embora. Permanecer
nessa energia apenas atrairá mais dela para sua vida.

3. Lei da Permissão

A lei mais difícil de todas. Ponham seus pensamentos na consciência universal fortalecidos pelo desejo. Então, retirem-se e permitam que o universo os manifestem para vocês.

Se vocês tiverem esperança, não estarão permitindo.

Se tiverem expectativas, não estarão permitindo.

>> Nossa, é só isso ? é só sair do caminho e permitir ?

Quanto mais esperarem, mais tiverem esperança, mais tentarão manipular ou controlar, então mais atrapalharão e retardarão a manifestação de seus desejos.

A lei da "permissão" significa simplesmente isso: permitir.
Lembrem-se, tudo na criação é energia.

Todos os pensamentos por vocês pensados apresentam uma freqüência. Cada sílaba, palavra ou forma-pensamento por vocês invocada tem seus próprios conjuntos de freqüências que ressoam por todo seu universo.

Quando vocês se concentram no amor , freqüências de alegria, harmonia e paz
ressoam por todo seu universo.

Quando se concentram no medo, freqüências de raiva, depressão e caos
são as mensagens recebidas por seu universo.

Rich Work

terça-feira, 20 de junho de 2006

Os Essênios


http://www.misteriosantigos.com/essenios.htm

Os Essênios

Abril de 1947, no vale de Khirbet Qumran, junto às encostas do Mar Morto, Juma Muhamed, pastor beduíno da região, recolhia seu rebanho quando ao seguir atrás de uma ovelha desgarrada percebeu que havia uma extensa fenda entre duas rochas.Curioso, atirou uma pedra e ouviu o ruído de um vaso se quebrando. No vaso, encontrou pergaminhos.

Este momento caracterizou-se como um marco para o mundo arqueológico: A Descoberta dos Manuscritos do Mar Morto.

sábado, 10 de junho de 2006

Atlântida

Atlântida

Milhares de anos após ter submergido nas profundezas frias e escuras do
oceano Atlântico, o continente insular da Atlântida continua sendo um dos
mistérios mais intrigantes da História.

A história antiga da humanidade em grande parte se constitui um enigma,
enigma esse devido à ignorância das pessoas que a escreveram e dataram
certos eventos. Podemos perceber isto tendo em vista, por exemplo, o que
dizem a respeito da esfinge, pois atualmente estudos provam que ela data de
12.000 a.C. a 10.500 a.C., enquanto que a história que divulgam datam-na de
apenas de 4.000 a.C.

quinta-feira, 1 de junho de 2006

Pretos Velhos do Espaço


Para manifestar-se perante nós e poder ajudar-nos, os seres multidimensionais, muitas vezes, disfarçam-se de "pretos velhos" e, assim, driblam o preconceito que ainda existe contra os extraterrestres

Há tanto tempo eles estão aqui que seria impossível relatar todos os acontecimentos em que nós, terráqueos, estivemos envolvidos com os "deuses que vinham do céu em carruagens de fogo".

Mas, obedecendo ao projeto linear de crescimento esboçado para o nosso planeta azul, os irmãos cósmicos permaneceram algum tempo em silêncio, aguardando os desígnios da Alta Hierarquia Espiritual que trata da evolução da humanidade na Terra.
Para manifestar-se perante nós e poder ajudar-nos, os seres multidimensionais, muitas vezes, disfarçam-se de "pretos velhos" e, assim, driblam o preconceito que ainda existe contra os extraterrestres

terça-feira, 30 de maio de 2006

Saiba o que é MAGIA

O que é Magia?

Por Rubens Saraceni

Magia é o ato de evocar poderes e mistérios Divinos e colocá-los em ação, beneficiando-nos ou aos nossos semelhantes.

segunda-feira, 29 de maio de 2006

Àse Esù



(Que a energia de Exú acompanhe você por toda a vida!)

Laroye Esù!

Àse Esù yóò bá o gbé làyè!

domingo, 28 de maio de 2006

NAFRO - PM'S de AXÉ



Na batalha contra a discriminação, intolerância religiosa e violência.

Cida Medeiros


Conheça o trabalho do NAFRO PM'S de AXÉ

http://www.nafro-sp.com.br/

quinta-feira, 25 de maio de 2006

O candomblé e o tempo

 

O candomblé e o tempo


Concepções de tempo, saber e autoridade
da África para as religiões afro-brasileiras


Reginaldo Prandi
Professor Titular de Sociologia
Universidade de São Paulo


[Texto em publicação no número 47 (outubro de 2001) da
Revista Brasileira de Ciências Sociais — RBCS]

domingo, 21 de maio de 2006

Èsu ou Elegbára - Èsu na África



Exú Elegbará

Èsù ou Elégbára- Èsu na África


Exú é um Orixá ou um ebora de múltiplos e contraditórios aspectos, o que o torna muito difícil de defini-lo de maneira coerente. De caráter eras cível, ele gosta de suscitar dissensões e disputas, de provocar acidentes e calamidades públicas e privadas.

sexta-feira, 19 de maio de 2006

Oxála




Eèpàà Bàbá, Òrìsànlá, Òrìsà òkè nínu won gbogbo Òrìsà ! Eèpàà Bàbá

( Respeitos ao Pai , O grande Orixá , o Orixá mais alto dentre todos os Orixás ! Respeitos ao Pai )

OXALUFAN

Oxalá, Orixalá ou Oxalufan é a primeira forma de orixá que foi criada por Olorun, no início dos tempos, sendo associado ao ar, que existia antes da criação da Terra, e também à água do início da existência. Oxalufan está ligado à cor branca, ou incolor, sendo o primeiro na hierarquia dos fun-fun (os que vestem branco).

Detém o axé da criação de todos os seres da Terra, representando a fertilidade masculina.
Está ligado à gênese do universo e foi o primeiro orixá criado por Olorun. Representa a maturidade, a sabedoria e o equilíbrio. Veste-se inteiramente de branco, sendo responsável pela manutenção da paz e da tranqüilidade entre os seres criados. Na mitologia africana, é considerado o pai de todos os orixás e de todos os seres vivos, sendo, por esse motivo, constantemente reverenciado em festas públicas e diversos rituais.

Está sempre presente nas antigas lendas, representando a figura veneranda de um pai. Sua posição é muito destacada, tendo o respeito de todos os orixás, que se curvam à sua presença.
Oxalufan, com seu cajado ou opaxoro, separou a Terra e o céu, que, no início dos tempos, estavam no mesmo nível de existência. Os três pratos, que fazem parte do cajado, simbolizam a sua supremacia sobre os mundos dos seres humanos, dos eguns (paralelo) e dos orixás. O pássaro, que está pousado na ponta do opaxoro, é um mensageiro que faz a ligação entre esses mundos. Com esses pratos, Oxalá carrega e distribui o alimento sagrado para todos os seres humanos e encantados. Os pingentes, que estão presos a eles, simbolizam os presentes que lhe eram ofertados nos diferentes lugares por onde passou em suas caminhadas pelo mundo. Esse orixá, assim como Nanan, é bem-vindo em todos os reinados.

O raciocínio é a grande contribuição desse orixá para os seres humanos, diferenciando-o, assim, dos animais. Todos os orixás que vestem branco, ou fun-funs (mesmo Ogun ou Oyá), herdaram esse dom de Oxalá de uma forma mais intensa, e o transferiram para seus filhos na Terra, que, por esse motivo, possuirão um pensamento engendrado e a constante reflexão sobre todos os aspectos da sua existência.

O alá é um outro símbolo de Oxalufan, que consiste num pano branco usado para protegê-lo do calor, bem como abrigar, sob sua proteção, todos os seres criados. Serve também para representar a separação entre a Terra e o céu.

Muitas vezes, esse orixá é apresentado como um velho, todo curvado e retorcido precisando ser amparado por ekédes e ogans, por não poder andar. O fato de Oxalufan ser o orixá mais antigo não justifica essa postura, pois a idade cronológica.

Se consultarmos a mitologia africana, veremos que Oxalá empreendeu grandes caminhadas pelo mundo e, como soberano que era, não se curvava a ninguém (com raras exceções, como foi mostrado na lenda de Oxun).

As pessoas que nascem com defeitos físicos e mentais, ou os adquirem antes dos nove anos, serão protegidos por Oxalá, pois houve algum erro na formação desses seres.
Podemos pedir a misericórdia desse orixá nos casos acima e para salvar pessoas com doenças graves e casos terminais.

A teimosia e obstinação são a marca de Oxalufan, o que lhe traz a possibilidade de grandes feitos ou muitos dessabores.

CARACTERÍSTICAS DOS FILHOS DE OXALUFAN

Os filhos de Oxalá são pessoas muito tranqüilas, com tendência à calma, inclusive nos momentos mais difíceis.

São amáveis e prestativos, mas nunca subservientes, pois não se rebaixam a ninguém.
Sabem argumentar muito bem, convencendo qualquer pessoa de suas intenções.

quarta-feira, 17 de maio de 2006

LENDA DE OXALUFAN

LENDA DE OXALUFAN (A CRIAÇÃO DA TERRA)

Olorun, Deus supremo, criou um ser, a partir do ar (que havia no início dos tempos) e das primeiras águas. Esse ser encantado, que era todo branco e muito poderoso, foi chamado Oxalá. Logo em seguida, criou um outro orixá que possuía o mesmo poder do primeiro, dando-lhe o nome de Nanan. Os dois nasceram da vontade de Olorun de criar o universo.

segunda-feira, 15 de maio de 2006

A senhora dos passaros da noite




Origem e história

Iyá Mi Osorongá ( Ìyá Mi Osorongà ) é a síntese do poder feminino, claramente manifesto na possibilidade de gerar filhos e, numa noção mais ampla, de povoar o mundo. Quando os iorubás dizem "nossas mães queridas" para se referirem às Iyá Mi, tentam, na verdade, apaziguar os poderes terríveis dessa entidade.

domingo, 14 de maio de 2006

OXANGUIAN



OXANGUIAN

Este orixá, também carrega as cores azul e vermelha, além do branco. Isso deve-se ao fato de possuir uma grande ligação com o orixá Ogun. Todo iniciado na cultura desse orixá, além do seu assentamento, deve ter também um assentamento para Ogun.

sábado, 13 de maio de 2006

Candomblé de Angola




A "nação" Angola, de origem Banto, adotou o panteão dos orixás iorubás (embora os chame pelos nomes de seus esquecidos inkisis, divindades bantos, assim como incorporou muitas das práticas iniciáticas da nação queto. Sua linguagem ritual, também intraduzível, originou-se predominantemente das línguas quimbundo e quicongo. Nesta "nação", tem fundamental importância o culto dos caboclos, que são espíritos de índios, considerados pelos antigos africanos como sendo os verdadeiros ancestrais brasileiros, portanto os que são dignos de culto no novo território a que foram confinados pela escravidão. O candomblé de caboclo é uma modalidade da nação angola, centrado no culto exclusivo dos antepassados indígenas. Foram provavelmente o candomblé angola e o de caboclo que deram origem à umbanda. Há outras nações menores de origem banto, como a congo e a cambinda, hoje quase inteiramente absorvidas pela nação angola.

sexta-feira, 12 de maio de 2006

Candomblé de Jeje




Assim, como os Nagôs ou Yorubas, os Jejes língua Ewe, língua Fon, língua Mina e os Fanti ashantis, formam grupos sudaneses que englobam a África Ocidental hoje denominada de Nigéria, Benin e Togo. Sua entrada no Brasil ocorreu em meados do século XVII.

Djedje (jeje) é uma palavra de origem yoruba que significa estrangeiro, forasteiro e estranho; que recebeu uma conotação pejorativa como "inimigo", por parte dos povos conquistados pelos reis de Dahomey e seu exército. Quando os conquistadores eram avistados pelos nativos de uma aldeia, muitos gritavam dando o alarme "Pou okan, djedje hum wa!" (olhem, os jejes estão chegando!).

quinta-feira, 11 de maio de 2006

Candomblé de Ketu




Candomblé Ketu (pronuncia-se queto) é a maior e a mais popular "nação" do Candomblé, uma religião Afro-Brasileira.

No início do século XIX, as etnias africanas eram separadas por confrarias da Igreja Católica na região de Salvador, Bahia. Dentre os escravos pertencentes ao grupo dos Nagôs estavam os Yoruba (Iorubá). Suas crenças e rituais são parecidos com os de outras nações do Candomblé em termos gerais, mas diferentes em quase todos os detalhes.

quarta-feira, 10 de maio de 2006

Ioruba - Definição do Termo

Definição do Termo "ioruba"

"O termo" yorùbá ", escreve S. O. Biobaku" aplica-se a um grupo lingüístico de vários milhões de indivíduos."Ele acrescenta que", além da linguagem comum, os yorùbá estão unidos por uma mesma cultura e tradições de sua origem comum, na cidade de Ifé, mas não parece que tenham jamais constituído uma única entidade política e também é duvidoso que, antes do século XIX, eles se chamassem uns aos outros por um mesmo nome."A.E.Ellis mencionou-o, judiciosamente, no título do seu livro The yorùbá speaking people (" Os indivíduos que falam o ioruba "), dando a significação de língua a uma expressão que teve a tendência a ser posteriormente aplicada a um povo, a uma nação ou a território.

segunda-feira, 8 de maio de 2006

Omulu

Dia 20 de Janeiro é comemorado a Festa de Omulu na Bahia.


ATOTO OMULU - Parte II

Seu maior símbolo..........cajado (xaxará), búzios.
Suas plantas.........................cuféia (sete sangrias), erva-de-passarinho, canela de velho, quitoco. Zínia, cravo de defunto.
Seu dia...........................segunda-feira
Sua cor...........................preto, branco, vermelho
Seu mineral.....................chumbo, barro
Seus elementos................terra
Saudação........................Atotô!
Domínios:......................a terra, as epidemias, a morte.
Comidas:........................pipoca, bife acebolado, bolinhos de milho, acaçá, olubajé. Banana da terra
Animais:........................cachorro
Quizilas..........................claridade, sapos Suas (proibições) mudam de casa para casa, e de nação para nação; carneiro, peixe de rio de couro, caranguejo, carne de porco, pipoca, jaca...
Características.................reservado, solitário, simples, trabalhador, serviçal, depressivo, doentio.
O que faz : .....................castiga com doenças, mas também cura os males.
Riscos de saúde...............doenças de pele e problemas nas pernas e coluna.

Arquétipo dos filhos:

São pessoas muito teimosas e adora exibir seus sofrimentos daqueles que procuram o caminho mais difícil e mais longo.
São pessoas deprimidas capaz de desanimar qualquer um. Acham que nada vai dar certo, que nada esta bom. Possuem mania de velho como a rabugice.

Gostam da ordem. Não são do tipo que leva desaforo para casa. Podem apresentar doenças de pelo, marcas no rosto. São pessoas sem muito brilho, sem muita beleza. Eles adoram irritar os outros.

São amargos, vingativos. Mas possuem qualidades também e não são poucas.

São prestativos e trabalhadores e amigos de verdade.

Referência Bibliográfica:
VERGER, Pierre; Orixás, Deuses Iorubás na Africa e no Novo Mundo; 5.ª ed; Currupio, Salvador, 1997.
VERGER, Pierre; Notas sobre o culto aos orixás e voduns; Edusp, São Paulo, 1999.
e vários

domingo, 7 de maio de 2006

OXUM

Comemorado dia 08 de dezembro.

Sincretizada com virgem da Conceição.

OXUM

Conta-nos uma lenda, que Oxum queria muito aprender os segredos e mistérios da arte da adivinhação, para tanto, foi procurar Exú.

Exú, muito matreiro, falou à Oxum que lhe ensinaria os segredos da adivinhação, mas para tanto, ficaria Oxum sobre os domínios de Exú durante sete anos, passando, lavando e arrumando a casa do mesmo, em troca ele a ensinaria.

E, assim foi feito, durante sete anos Oxum foi aprendendo a arte da adivinhação que Exú lhe ensinará e consequentemente, cumprindo seu acordo de ajudar nos afazeres domésticos na casa de Exú. Findando os sete anos, Oxum e Exú, tinham se apegado bastante pela convivência em comum, e Oxum resolveu ficar em companhia desse Orixá.

sábado, 6 de maio de 2006

Ibeji

Os orixás-criança

No dia 27 de setembro dedica-se uma grande homenagem a esses Orixas.Sincretizadas aos santos gêmeos católicos Cosme e Damião.
Representam o principio da dualidade, ao nascimento dos seres humanos, no germinar das plantas, à nascente de um rio, enfim, em tudo que nasce e brota.
A semelhança das crianças, gostam de festas, atividades esportivas, de estar no meio de muita gente.

Dia da Semana - segunda-feira
Cores - variadas
Comida - Caruru, frutas variadas ou mistura de dois doces colocados em matos ou jardins.
Saudação - Ro Ro Ibeji Mi
Domínio - Tudo que diz respeito às crianças.

Conhecido:

Umbanda - Cosme e Damião
Ketú - Ibeji
Tobossi - Gege Vodu
Ibejí - Angola
Erês - Candoblé de modo geral.

sexta-feira, 5 de maio de 2006

Yemanjá

Dia de Festa ou comemoração em algumas tradições - 02 de Fevereiro.

YEMANJÁ

YE + OMO + EJA = Mãe dos filhos peixes, ou, Yèyé omo ejá (Mãe cujos filhos são peixes).

O cristal representa seu poder genitor e sua interioridade (filhos contidos em si mesma).

Representa a gestação e a procriação. Em alguns mitos considera-se mulher de Òrányàn (descendente de Oduá e fundador de Oyó) de quem ela concebeu Sàngó (Ancestre da dinastia dos Àlàfin de Òyó).

A mãe dos orixás, esposa de Òrìnsànlá. No Brasil é a deusa do mar, da água salgada, enquanto na Nigéria, a deusa de um rio, e orixá dos Egbá, onde existe o rio Yemonja. Também a deusa do encontro das águas do rio e do mar.

A mais antiga é Iyá Sagba, que quer dizer, a Mãe que passeia sobre ondas.

Sua cores são o azul claro, branco e azul e cristal, sua saudação, Odoyiá = Mãe do rio. Sábado é o seu dia consagrado, juntamente com outras divindades femininas.

--

Assistam o Programa "Alquimia Interior"
Com Cida Medeiros
Toda 5 F 11:30 e 19:30 hs

www.tvespiritualista.com.br

quinta-feira, 4 de maio de 2006

ORÍ E PROSPERIDADE

Ori

Um dia, Òlorun convocou os Irúnmonle para transmitir o Àsè do destino a cada um deles.
Todos os Òrisà queriam o asè e foram procurar seus adivinhos para saber como fariam para obter esta força.

Então foi recomendado que, ao levantar antes do sol nascer, cada um deveria oferecer um Obì e com ele jogar.

quarta-feira, 3 de maio de 2006

Xangô

Em alguns lugares é sincretizado como São João Batista e é comemorado em 24 de junho.
Em outros é comemorado dia 30 de Setembro e sincretizado com São Jerônimo.

XANGÔ


(Texto e ilustração extraídos do livro Os Orixás, publicado pela Editora Três)

O PERFIL DO ORIXÁ autor: Pierre Fatumbi Verger

terça-feira, 2 de maio de 2006

Calendario Orixas

DATA SANTO DO DIA CELEBRAÇÃO
20 de janeiro São Sebatião


Festa de Omulú (BA) 

e Oxossi (RJ)
02 de fevereiro N. Sra. das Candeias Festa de Yemanjá (BA)
23 de abril São Jorge
Festa de Ogum (RJ) e Oxossi (BA)
13 de junho Santo Antônio Festa de Ogum (BA)
24 de junho São João Batista Festa de Xangô
29 de junho S. Pedro e S. Paulo Festa de Oxalá
26 de julho N. Sra. de Sant’ana Festa de Nanã Burukê
24 de agosto São Bartolomeu Festa de Oxumaré
27 de setembro Cosme e Damião Festa dos Ibeji
30 de setembro São Jerônimo Festa de Xangô
02 de novembro Finados Festa de Todos os Santos
04 de dezembro Santa Bárbara Festa de Yansã
08 de dezembro Virgem da Conceição Festa de Oxum
<![if !supportEmptyParas]> <![endif]>

segunda-feira, 1 de maio de 2006

Orixá Exu

EXU O GRANDE ARCANO

Exu o Grande Arcano.

- Quem é esta misteriosa Divindade que gera tanta polêmica, e distorções de seu real significado e função, como um ser Divino e cósmico?

- Aonde começou o preconceito religioso e até cultural, acerca não só de Exú como muitas outras divindades, e religiões consideradas Pagãs?

- Aonde e como tudo começou?

segunda-feira, 10 de abril de 2006

Annie Besant - A Magia do Verbo

Vidas Maiores
Annie Besant - A Magia do Verbo

Embora Annie Besant tenha escrito, algures, que nenhum outro epitáfio para si mesma desejava excepto o de que "ela procurou seguir a Verdade", a sua figura é tão imensa e luminosa, que os mais belos adjectivos, os mais inspirados epítetos lhe foram consagrados por muitos dos que se puderam inteirar da sua natureza ímpar. Entretanto, para nós, a mais expressiva de todas as imagens deve-se a Charles Blech, Secretário-Geral da Soc. Teosófica de França no princípio do século: "A Alma de Diamante". Annie Besant foi, sim, (um)a alma de diamante – tão forte e tão delicada, tão bela e tão resistente, brilhando intensamente em tantas e tantas facetas…

sábado, 1 de abril de 2006

CUIDADO COM OS FALSOS PROFETAS

Dizem que é Umbanda mas não é...


A Umbanda é uma religião que ainda sofre o preconceito religioso porque as pessoas vivem cercadas de misticismos, distorções, desinformações e aproveitadores de todo o tipo.

Abaixo teremos alguns exemplos de situações que são associadas injusta e desavergonhadamente com a Umbanda:

sexta-feira, 10 de março de 2006

O Serviço de Alice Bailey


Biosofia nº4 - Inverno de 1999
Vidas Maiores
O Serviço de Alice Bailey
Nascida na Inglaterra vitoriana do final do Séc. XIX, e falecida em Nova Iorque em 1949, Alice Bailey, uma grande servidora da Humanidade, deixou assentes as bases de um movimento conducente a uma nova cultura de valores espirituais, além de situar de uma forma ordenada e credível a existência e o trabalho dos Mestres de Sabedoria de todos os povos e de fundar a "Escola Arcana", que visa a formação e a preparação de discípulos aptos para o Serviço às necessidades mundiais.


quarta-feira, 1 de março de 2006

OVNIs nos Livros Sagrados


OVNI`s nos Livros Sagrados

- Ufologia na Bíblia Sagrada

A Bíblia Sagrada é um conjunto de livros escritos alguns séculos antes de Cristo, constituindo o chamado Velho Testamento. Existe alguns livros que foram acrescentados posteriormente, constituindo o Novo Testamento. 

Até a Idade Média, a Bíblia era constituída por diversos livros.

A Igreja Católica, incomodada por diversos livros existentes até então resolveu reformulá-la e retirou alguns livros, como por exemplo o Livro de Enoque, o Livro de Noé, entre outros. estes livros traziam informações que contradiziam a "religião oficial". Traziam informações técnicas, científicas
e esotéricas. 

O Livro de Enoque, por exemplo, relata em detalhes uma viagem realizada por Enoque aos céus. No livro, Enoque relata os mesmo efeitos sentidos durante a partida de um foguete, a vista da Terra, a partir do espaço e a falta de gravidade. 

Interessante é a descrição da Casa do Senhor, que é muito semelhante a estações espaciais já projetadas pelas agências espaciais atuais: "estava eu envolto em nuvens e névoa espessa, contemplando com inquietude o movimento dos astros e os relâmpagos, enquanto que ventos
favoráveis elevavam minhas asas e aceleravam meu curso... fui levado assim
até o céu e rapidamente alcancei o muro construído com pedras de cristal.

Chamas móveis envolviam seus contornos. Comecei a ser tomado pelo medo.

Entrando, lancei-me ao meio das chamas... e entrei numa vasta morada, cujo piso também tinha sido construído com cristal, tanto quanto seus fundamentos". Em outro trecho do livro, Enoque descreve a descida dos céus, de 200 anjos de Deus. Estes anjos casaram-se com mulheres terrestres e
tiveram filhos que foram "gigantes" sobre a Terra.

Outra revelação interessante: No capítulo 104 que relata o nascimento de Noé, seu pai Lameque foi procurar Matusalém, que era filho de Enoque para relatar o seguinte: "... pois Noé não se parecia em nada com as outras crianças da Terra. Sua pele era extremamente branca, como também seus
cabelos. Seus olhos apresentavam um brilho incomum". Lameque disse a
Matusalém que Noé não era um homem, e sim um anjo do céu "... com certeza
não é de nossa espécie", concluiu.

Nos livros que restaram no corpus bíblico, podemos encontrar muitas referências a possíveis contatos. Aqueles duzentos anjos mencionados no Livro de Enoque são citados muito rapidamente do Gênesis (capítulo 6).

Alguns capítulos após esta citação encontramos Gênesis (XIX, 3) o relato de que Lot "encontrou dois anjos no deserto e levou-os como convidados a um banquete que fez realizar". Mais a frente encontramos o relato da destruição de Sodoma e Gomorra, que foram destruídas com o "fogo do céu". A descrição contida na Bíblia, sobre o episódio é muito semelhante aos efeitos
observados nas bombas atômicas atuais. Nos chamados Pergaminhos de Quran,
encontrados no Mar Morto, encontramos relatos semelhantes [Os pergaminhos de
Quran são escrituras antigas preservadas em jarros de barro escondidos em cavernas na região do Mar Morto. Eles trazem diversas informações sobre os povos daquela época].

No Êxodo, o segundo livro de Moisés, no versículo 18 do capítulo 19, encontramos informações sobre a descida no Monte Sinai de uma nave espacial. "Nisso todo o Monte Sinai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo; e a fumaça subiu como a fumaça de uma fornalha e todo o monte
tremia fortemente". 

Outra passagem interessante no Êxodo se refere a uma nuvem luminosa que guiou o povo de Israel: "Então a nuvem cobriu a tenda da congregação, e a glória do Senhor encheu o tabernáculo. Moisés não podia entrar na tenda da congregação porque a nuvem permanecia sobre ela, e a
glória do Senhor enchia o tabernáculo. Quando a nuvem se levantara de sobre o tabernáculo, os filhos de Israel caminhavam avante, em todas as suas jornadas; se a nuvem, porém, não se levantava, não caminhavam até o dia em que ela se levantava. De dia a nuvem do Senhor repousava sobre o
tabernáculo, e de noite havia fogo nele, à vista de toda a casa de Israel, em todas as suas jornadas". 

Supomos que a "nuvem do Senhor" e a "glória do Senhor", seriam um termo dado ao objeto voador que os guiaram pelo deserto. De todos os registros ufológicos encontrados na Bíblia, talvez o
mais conhecido seja o do Profeta Ezequiel, que descreveu em detalhes a
aterrissagem de uma nave. Eis um trecho do relato: " [Ezequiel capítulo 1]

1 Ora aconteceu no trigésimo ano, no quarto mês, no dia quinto do mês, que estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus.
2 No quinto dia do mês, já no quinto ano do cativeiro do rei Joaquim,
3 veio expressamente a palavra do Senhor a Ezequiel, filho de Buzi, o sacerdote, na terra dos caldeus, junto ao rio Quebar; e ali esteve sobre ele a mão do Senhor.
4 Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem,
com um fogo que emitia de contínuo labaredas, e um resplendor ao redor dela;
e do meio do fogo saía uma coisa como o brilho de âmbar.
5 E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes. E esta era a
sua aparência: tinham a semelhança de homem;
6 cada um tinha quatro rostos, como também cada um deles quatro asas.
7 E as suas pernas eram retas; e as plantas dos seus pés como a planta do pé
dum bezerro; e luziam como o brilho de bronze polido.
8 E tinham mãos de homem debaixo das suas asas, aos quatro lados; e todos
quatro tinham seus rostos e suas asas assim:
9 Uniam-se as suas asas uma à outra; eles não se viravam quando andavam;
cada qual andava para adiante de si;
10 e a semelhança dos seus rostos era como o rosto de homem; e à mão direita
todos os quatro tinham o rosto de leão, e à mão esquerda todos os quatro
tinham o rosto de boi; e também tinham todos os quatro o rosto de águia;
11 assim eram os seus rostos. As suas asas estavam estendidas em cima; cada
qual tinha duas asas que tocavam às de outro; e duas cobriam os corpos
deles.
12 E cada qual andava para adiante de si; para onde o espírito havia de ir,
iam; não se viravam quando andavam.
13 No meio dos seres viventes havia uma coisa semelhante a ardentes brasas
de fogo, ou a tochas que se moviam por entre os seres viventes; e o fogo
resplandecia, e do fogo saíam relâmpagos ".

O relato de Ezequiel foi investigado por ufólogos que encontraram ali um registro ufológico autêntico. Um especialista da NASA, Josef F.Blumrich, tentou desmistificar estes estudos ufológicos processando o relato. O resultado deste estudo foi surpreendente pois foi possível
reproduzir até o formato do objeto. O mais interessante da história é que
partiu de um cientista outrora cético..

No Segundo Livro Bíblico dos Reis, capítulo 2 está relatada a passagem que o profeta Elias é arrebatado ao céu: "Elias viaja com Eliseu, e eis que de repente surge um carro de fogo com cavalos de fogo, que os separam, e Elias subiu aos céus num turbilhão. Eliseu viu e exclamou: Meu
Pai, meu Pai! Carro e cavalaria de Israel". Está claro que Elias foi abduzido por um OVNI, continuando "E o Senhor dirigiu a palavra ao profeta Jeremias, dizendo: Que estás vendo? Vejo, respondeu, uma caldeira fervente cujo vapor toma a direção do Aquilão". Esta passagem que está no primeiro capítulo do Livro de Jeremias podemos ver, a descrição do objeto, como uma
caldeira fervente, ou seja, um objeto de formato discóide na totalidade vermelho fogo.

No Novo Testamento também encontramos relatos. A famosa Estrela de Belém foi observada em movimento, para depois ficar parada sobre o local onde Jesus nascera. No segundo capítulo de Mateus, versículo 9, temos o seguinte relato: "depois de ouvirem o Rei, partiram e eis que a estrela que viram no Ocidente os precedia, até que chegando parou sobre onde estava o menino".

No Evangelho de Mateus, capítulo 28, encontramos relatos sobre uma entidade muito observada em contatos ufológicos atuais: "No fim do Sábado, ao entrar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. E eis que houve um grande terremoto, pois um anjo do Senhor
desceu do céu". Segundo São Mateus este anjo tinha o aspecto de relâmpago e sua roupa era branca como a neve, quando o anjo sentou-se sobre a pedra do Santo Sepulcro, os guardas tremeram de pavor e ficaram estáticos, e o anjo disse para as mulheres: "Não temais: porque sei que buscai a Jesus, que foi crucificado. Ele não está aqui: Ressuscitou, como havia dito"
.
Interessante são certas declarações de Cristo. Um exemplo é o que
está relatado no Evangelho de João, capítulo 8, versículo 23: "Vós sois cá
de baixo, e eu sou lá de cima; vós sois deste mundo, e eu deste mundo não
sou". Ou ainda: "A casa de meu Pai tem muitas moradas".


- Registros em outros Livros Sagrados

Muito mais antigas são as passagens de certos livros hindus, como o
Ramayana e o Mahabarata. Ali está descrito como os indianos, há milhares de
anos, sabiam construir máquinas aéreas chamadas Vimanas capazes de
elevarem-se "esplendorosamente no céu", e como haviam aprendido essas coisas
"dos deuses vindos do céu em veículos mais poderosos". É por exemplo o caso
do Samaranga Sutradhara, documento que os antigos indianos classificam como
"manusa", ou seja, "estritamente verídico", e que diz textualmente: "Por
meio dessas máquinas os seres humanos podem viajar ao céu e os seres
celestes podem descer à Terra".

Em outras palavras, os antigos indianos estavam acostumados a
visitantes vindos do espaço, tanto que a isso faziam referências em seus
escritos, não escondendo que com eles haviam aprendido muitas coisas. Noutro
ponto da mesma obra afirmam sem a menor hesitação que alguns vimanas
fechados podiam subir às regiões solares (surymandala) e até às regiões
estelares (naksatramandala), o que pressupõe habilidade e meios para vôos no
espaço, conhecimentos naturalmente ensinados por seres acostumados a
fazê-lo.

Livros
Eram os Deuses Astronautas? -- Erich von Daniken
O Livro Negro dos OVNI`s -- Edições Ibero-americanas Quórum, S.A. - Adaptado
para a língua portuguesa pela Editora Século Futuro Ltda.
Extraterrestres na História -- Jacques Bergier
A História do Ocultismo -- Pré História e Antiguidade - Ed. Abril
A Bíblia e os Discos Voadores -- Fernando Cleto Nunes Pereira

Revistas
Revista UFO - Edições: n° : 36; 37; 63; 65; 69; 75; 76; 77; 82;
Revista UFO Especial - n° 12;
Revista Planeta Ufologia (Especial) - Edições: 187-B; 130 - A
Revista Realismo Fantástico - Edições n° 5; 6
Coleção Extraterrestres Entre Nós, Volume 2 e 3
OVNIs - Em Busca da Verdade - Cronologia dos Aparecimentos e da Tecnologia
dos OVNIs








sábado, 25 de fevereiro de 2006

Essênios e Rosa Cruz



ESSÉNIOS

Os manuscritos encontrados nas grutas de Qumran, Nahal Hever (no setor israelense) e nas grutas Wady Murabba'at (no setor jordaniano) formam um conjunto chamado de manuscritos do Mar Morto. Cópias de vários livros do Antigo Testamento foram encontradas, mais ou menos completas e, algumas vezes, um pouco diferentes do texto reconhecido. O único livro do Antigo Testamento não encontrado foi o livro de Éster. Todos os manuscritos datavam do século III a. C. ao século I. d. C., de acordo com análises com carbono 14. Entre os ensinamentos de Qumarn, há dois aspectos que se destacam: a espera escatológica de um fim anunciado nas profecias e os ensinamentos do grupo. O essenismo parece ter suas raízes na tradição apocalíptica. Na literatura apocalíptica, as obras mais antigas e mais importantes são "O Livro de Henoc", o "Livro de Jubileus" e "Guerra dos Filhos da Luz contra os Filhos das Trevas", livro que preparava os essénios para uma luta que ocorreria no fim dos tempos entre o bem e o mal.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2006

Maçonaria e Grãos-mestres



Escrever sobre ou falar de Maçonaria nunca e uma tarefa simples, não só por despertar um certo sentimento de desconfiança ainda latente no publico português (o velho e irracional temor da obscura conspiração revolucionaria dos pedreiros-livres...), mas também pela inacessibilidade geral das escassas fontes documentais disponíveis, pela parcialidade tendenciosamente ideológica do discurso transmitido nas divulgações efectuadas e por um certo temor ridículo de afectar a própria reputação. 

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2006

LEMBRANDO GURDJIEFF


LEMBRANDO GURDJIEFF
O pensador russo Gurdjieff, que no início do século passado já falava  em autoconhecimento e na importância de se saber viver, traçou algumas regras de vida que foram colocadas em destaque no Instituto Francês de Ansiedade e Stress, em Paris.
Segundo os especialistas em comportamento humano, quem consegue
praticar a metade dessas lições, com certeza terá mais harmonia íntima
e menos stress.

As regras são as seguintes:

Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo.
Repita essas pausas na vida diária e pense em você, reflicta sobre as suas atitudes.
Aprenda a dizer não sem se sentir culpado ou achar que magoou.
Querer agradar a todos é um desgaste enorme
Planeje seu dia, sim, mas deixe sempre um bom espaço para o improviso, consciente de que nem tudo depende de você.
Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejam os seus quadros mentais, você se exaure.
Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível. No trabalho, em casa, no grupo habitual. 
Por mais que isso lhe desagrade, a não ser você mesmo, tudo anda sem a sua actuação,.
Abra mão de ser o responsável pelo prazer de todos. Não é você a fonte dos desejos, o eterno mestre de cerimônias.
Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir às pessoas certas.
Diferencie problemas reais de problemas imaginários e elimine-os, porque são pura perda de tempo e ocupam um espaço mental precioso para coisas mais importantes.
Tente descobrir o prazer de factos quotidianos como dormir, comer e tomar banho, sem achar que isso é o máximo que se pode conseguir na vida.
Evite envolver-se na ansiedade e tensão alheias enquanto ansiedade e tensão. Espere um pouco e depois retome o diálogo, a acção.
Saiba que a família não é você, está junto de você, compõe o seu mundo, mas não é a sua própria identidade.
Entenda que princípios e convicções fechadas podem ser um grande peso, a trave do movimento e da busca.
É preciso ter sempre alguém em quem se possa confiar e falar abertamente ao menos num raio de cem quilómetros.
Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância subtil de uma saída discreta.
Não queira saber se falaram mal de você e nem se atormente com esse lixo mental; escute o que falaram bem, com reserva analítica, sem qualquer convencimento.
Competir no lazer, no trabalho, na vida a dois, é óptimo... para quem  quer ficar esgotado e perder o melhor.
A rigidez é boa na pedra, não no homem. A ele cabe firmeza, o que é muito diferente.
Uma hora de intenso prazer substitui com folga três horas de sono perdido. O prazer recompõe mais que o sono. Logo, não perca as oportunidades de se divertir.
Não abandone as suas três grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé.

Por fim, entenda de uma vez por todas, definitiva e conclusivamente:

VOCÊ É O QUE FIZER DE VOCÊ MESMO

quarta-feira, 11 de janeiro de 2006

Helena Blavatsky - A Sabedoria Universal




Biosofia nº1 - Primavera de 1999
Vidas Maiores
Helena Blavatsky- A Sabedoria Universal

Considero que ter existido alguém como Helena Petrovna Blavatsky é um motivo de legítimo orgulho para a Humanidade e, em particular, para aqueles que (como eu) defendem e se esforçam por fundamentar e dignificar ideias semelhantes às que tão sabia e profusamente expôs.

sábado, 7 de janeiro de 2006

segunda-feira, 2 de janeiro de 2006